SEJA BEM VINDO

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Encontrei você

Depois de uma longa jornada a procura
Quando meus passos já haviam parado
Quando meu corpo já estava cansado
Quando o fogo da paixão jazia apagado 
Encontrei você 
Quando meus olhos já estavam secos
Quando meu coração já estava sozinho e frio
Quando as lembranças em mim faziam ecos
Quando minha pele não sentia mais arrepios  
Encontrei você 
Para energizar meu corpo
Para me sentir novamente viva
Para reacender meu fogo
Para ver o amor de forma positiva
E não me sentir sozinha de novo 
Encontrei você 
No meu caminho
Na mesma estrada em que eu caminhava
E com você
Refiz meu ninho
Me sinto amada 
A você
Dedico meu carinho recebendo o seu
E agradeço por saber
Que em minha vida depois de tanto tempo...
Encontrei em você um amor que é só meu.

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Imutável(38)

Que falta me faz um carinho
Que falta me faz o teu amor
Meu abraço vive agora sozinho
Nós perdemos, mas será que alguém ganhou?

Minha memória encontra-se em um labirinto
Fragmentando os felizes momentos latentes
Quero reinventar meus passos e não voltar ao teu destino
Como um caso perdido, um sobrevivente de uma enchente
Esperando o término de um caos para sair dos detritos

Queria não te encontrar mais lá, aonde era o meu lugar
Mas, até quando esperar pra que tudo isso mude?
Queria poder mudar meu caminho sem em você esbarrar
Deixando pra trás o sofrimento que se tornou amiúde

Mas sei que ninguém vai pagar pra ver o que aconteceu
Nem apostar num final seja ele qual for
Porque o destino nos fez unido por um laço que não se perdeu.
E nada por mais que se queira pode mudar o que passou.


terça-feira, 27 de dezembro de 2011

O Cirio de Belém(40)

Ela passa acompanhada
De seus fieis que rezam a rogar
A cura de seus males pela fé
Para aquela santa que está no altar
Nossa Senhora de Nazaré

São milhões de romeiros a caminhar
Seguindo a berlinda segurando na corda á pé
Num espetáculo esplendoroso de se admirar
Junto com Nossa Senhora de Nazaré

São pessoas de todas as classes sociais
Que se unem numa só fé
Na corda onde todos são iguais
Saudando a Virgem de Nazaré

Ó Virgem mãe amorosa
Fonte de amor de fé
Dai-nos a benção bondosa
Senhora de Nazaré


Essa procissão acontece
Em todo segundo domingo de outubro
É o dia da confraternização paraense
Nos lares, entre amigos e parentes

sábado, 24 de dezembro de 2011

Coisas da minha terra

Essa mistura exótica de cheiro e sabores
Que eu tanto aprecio e saboreio com prazer
São únicas, pois vem de um só lugar
Minha doce e amada terra
Minha querida Belém do Pará

Em outros cantos não sinto o cheiro da chuva
Junto com a terra ardente do sol de meio dia
Misturada com o gosto da manga madura
Que cai esparramada na avenida

E o nosso peixe com açaí, quem já  degustou tais iguarias juntas?
Ou quem sabe  tomar um  café forte com pupunha
A maniçoba, que no Círio, na mesa do paraense não pode faltar 
Nosso delicioso doce de bacuri ou o nosso quente tacacá

As nossas comidas típicas que são feitas em nossa feira
Que é bem na beira da Baia do Guajará
Ninguém consegue esconder um cupuaçu na geladeira
Pois ele deixa um aroma diferente pairando no ar

Fazem parte dessa farta mesa nosso caruru e a farinha,
O pato no tucupi é reservado para datas comemorativas.
Existem também as ervas e raízes
Que perfumam a morena com um aroma especial
Mistura-se ao suor de nossos corpos
Deixando um perfume selvagem e sensual.

São aromas e sabores de minha terra
Que por onde andei nunca vi, não tem igual
Como a chuva morna que lá cai todo dia
Ou o calor úmido que nos encharca de janeiro a dezembro...
Égua.....Que saudades da minha terra natal !!

A terceira idade

Faltam poucos dias para o meu aniversário
E dentro de mim alguma coisa me incomoda
Não acredito que seja especificamente a data
E sim o que ela realmente conta.

É a soma de mais um ano em minha vida
Que passou sem eu ter notado
Talvez por eu achar que seria sempre jovem
Não percebi que tudo pra trás tinha ficado

É que o tempo (maldito ou bendito) não espera por nós
E leva junto consigo todos nossos encantos e emoções

E quando  me olho no espelho
Percebo que nada do que eu era ficou
Que o passado não existe mais
Tento resgatar aquilo que fui naquilo que sou
Mas infelizmente não posso... Porque é tarde demais

Estética

Elas malham o dia inteiro, vivem na dieta para não engordar
Fazem yoga, estética, massagens, drenagens...
Tentam de todos os artifícios para o corpo melhorar
Cuidam do cabelo, pintando,alisando, hidratando
Não querem deixar que a idade transpareça 
Naqueles que são brancos e que começam a chegar 
Fazem lipo, botox, carbox, peeling, silicone,depilação...
Não conseguem mais distinguir o que é saudável ou não
Querem apenas ficar com uma aparência mais jovem
E belas pra quem quiser olhar o corpão
Tornaram-se compulsivas e consumistas
Escravizaram-se em sua própria obsessão
Pela beleza e juventude artificial
Não percebem que estão apenas adiando
O processo da vida, da lei natural  
Que por mais que não se queira
Sempre terá o começo, o meio e o final... 

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Quem vai me devolver???

Quem vai me devolver todos esses anos perdidos?
Que estive ao teu lado sem nada de ti receber
Te amando, respeitando e aceitando os teus caprichos
E você sempre me tratando como um objeto qualquer
Quem vai me devolver toda aquela minha alegria?
Que já tive um dia, antes de te conhecer
Hoje me sinto tão triste e vazia
Que, se tive felicidade contigo já nem sei dizer
Agora que estou infeliz e sozinha é que percebo
O quanto fui injusta comigo te deixando me dominar
Por você fui mal amada, traída e humilhada
Durante tantos anos, que nem senti a vida passar
E hoje que a idade pesa em meus ombros
Estou só com os meus sentimentos
Sem ninguém para me dar um consolo
Sentindo-me num completo abandono
Mas ainda te amando em meus pensamentos. 

Quando eu me for

Não sei quantas portas ainda vou abrir até o final de minha jornada
Mas, se o meu destino for ficar por mais tempo por aqui
Tentarei fazer com que minha estadia continue assim, sendo bem aproveitada
Pois da vida não tenho o que reclamar, um pouco de muitas coisas eu já fiz
Já plantei uma árvore, tive um filho e talvez um livro eu deva lançar
Deixando algo simples para os meus, 
Para que eles de mim um dia possam lembrar
Depois que eu já tiver perecido e deixado o meu adeus.
Não tenho medo da morte nem o que virá depois
Minhas crenças dão-me forças para essa questão
Agradeço a Deus por toda boa sorte que tive pois
Sei que muitos pelo meio da estrada ainda ficarão
Sem sequer ter tido a chance nem o prazer de ter vivido
O tanto quanto a mim já foi concedido.
Por esses e outros motivos peço aos meu entes queridos
Por mim sintam saudades, mas não chorem quando eu já tiver partido.


Poetrix

Meus sentidos


Meu olhar cala o meu grito
Quando tateio meu choro
Não querendo ouvir o que está escrito

         Sem inspiração


Essa inspiração que não chega...
Por mais que eu sugue minha alma
Mil papeis ficam embolados na mesa

              A espera

Na espera pelo teu amor
Meus sonhos viraram pó
Minhas esperanças o tempo levou

                  Solidão

Como um grito na escuridão
A saudade chega
Fazendo eco no meu silencio

          Sussurros


Suaves plumas ao vento
Um sussurro em teu ouvido
Num sopro de esquecimento

          Ampulheta


Na ampulheta do destino
Ví o tempo esvaindo-se
Entre meus dedos


quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Meu vicio!




Hummmm...Quando você vem me seduzir eu não sei o que acontece
Minha boca seca, eu perco as forças, meu coração pulsa tanto que quase desfalece
Com esse seu jeito de quem está ávido de amor você me beija, me suga, me alisa me deixa em torpor.
Desnuda-me  entre caricias, mordidas e beijos,  cada vez mais eu vou ficando louca de paixão com seu desejo.
Você me aperta, me arranha, puxa meus cabelos... e eu peço mais...mais, me morde na nuca,me bate na cara,num vai e vem com força e tesão,
Sucumbe-me aos seus delírios quando me amarra e me dobra os joelhos
E entre gritos e sussurros me faz virar do avesso satisfazendo-o com uma fúria de um homem meio animal... E eu já não sei se gosto, perdi a noção
Sou sua por completo sem pudores e sem artifícios, só você sabe das minhas fraquezas, esse é o meu vício.
É o seu amor predador que me enfraquece, me desarma e que me deixa em suas mãos.

Sem explicações


Não quero que me fale sobre seus problemas
Nem que me explique coisas sobre você
Deixe eu pensar que eu quiser ou entenda
Não me dê explicações, pra que?
Quero apenas sentir tuas lânguidas caricias a me envolver
Sentindo o seu corpo pesando sobre o meu
Ter em minha pele seus lábios a me enlouquecer
Deixando-me em delírios com os carinhos teus  
Ouvindo de tua boca palavras loucas que me dão prazer
E em puro êxtase meu corpo vibra de tesão
Junto com o seu que por cima me serpenteia
Arfando entramos juntos em ebulição
Com o sangue pulsando rápido em nossas veias
E depois de todas essas loucuras de paixão
Ficamos abraçados sem nada a dizer
Apenas contemplando aquele momento mágico
Que com palavras erradas pode se perder
Por isso não me conte sobre você
Não me importa saber se não somos quem pensamos ser
A realidade pode tirar o encanto do prazer
Deixa assim do jeito que está... E o que tiver que ser
Deixa simplesmente acontecer....
Assim será mais fácil depois, o adeus poder dizer .

Identidade

Já não encontro mais o meu eu
Me perdi através dos teus passos
Escondo-me em tua sombra
Sou apenas o que dizes e o que dizes eu faço
Sigo só o seu caminho sem pensar no meu
Faço de conta que estais sempre com a verdade
Não sei mais tomar minhas próprias decisões
Estou encarcerada no seu mundo de opiniões
E Perdi ao teu lado a minha própria identidade

Na solidão


Do alto do prédio, na janela do meu quarto, vejo o dia raiando la fora
Aos poucos as luzes vão se apagando pelas ruas
E o sol desponta seus raios vagarosamente junto com o passar da hora
Levando a solidão  que a noite me trouxe junto com lembranças tuas
Vão saindo e deixando um espaço pro meu cotidiano preencher
Mas uma tristeza velada que vive agora comigo não deixa esquecer você
Suas lembranças persistem em me acompanhar a todo instante
Tirando de mim a vontade de procurar ou até de encontrar um novo amor
Deixando-me sempre com um olhar distante e vivendo num conflito angustiante
Onde uma parte sensata de mim não te quer mais em meus pensamentos 
E a outra teima em preservar você nos meus sentimentos....
E quando a noite chega... No escuro do quarto a solidão me assola
Perco o sono e pensando em você, choro de amor e saudade
E de infelicidade por saber que jamais vou te esquecer.
Fico ansiosa com o passar das horas
Então... Vou a janela para ver o dia amanhecer

Inveja


Ela sempre tinha o sorriso no olhar
Era simpática e amiga, achava-se de bem com a vida
Na sua simplicidade era feliz com o que tinha
E com aquilo sabia viver.
Julgava não ter inimigos, mas esquecia que...
Quando a sua alegria fala mais alto a inveja atiça a mente de quem cobiça
Ter uma vida tal qual a sua parece ser.
E aquela sua amiga que estava sempre por perto
Mal sabia ela que rangia os dentes ao ver a alegria
Daquele quadro completo de total harmonia.
Pois queria pra si a felicidade que sua amiga parecia ter.
Por esse motivo tanto fez que conseguiu
Com um toque de falsidade acusar sua própria amiga de desonestidade
Sentindo dentro de si um sentimento de dever cumprido
Pois sua inveja havia conseguido
Acabar com aquela tal felicidade
Que havia lhe consumindo.


Um conselho

Sei que você está triste, por não ter conseguido ainda ter ao seu lado um grande amor
Lembre-se que existem mil motivos que ainda vão te fazer feliz
Não desanime só porque uma ilusão a dois acabou
Se você chegou a conclusão que não valeria a pena continuar assim

É porque percebeu que entregar seu coração a quem não merece
Só te fez sofrer e te deixa assim ainda mais carente
Olhe-se no espelho e sorria, a vida nos traz surpresas maravilhosas 
Dê uma nova chance a sí mesma e tente outra vez ...sempre
Deixe as águas rolarem quem sabe um novo amor um dia acontece.

E o tempo além de curar feridas também nos faz esquecer
Certas mágoas que as vezes nos parecem infindas
Mas antes... Tome de volta seu coração das mãos de quem você deixou sem perceber
Para revitalizá-lo com todas as suas energias positivas
E deixá-lo com as portas abertas para que entre um novo amor
E quem sabe esse possa lhe trazer outras novas e grandes alegrias. 


Erros

Brigando com meu ego tento;
Consertar, abrandar, aceitar,
Resolver, dissolver, esmorecer, esclarecer
Diminuir, sumir, dar um fim,... 
Nesses teus erros que tanto me incomodam
Que muito me magoam
E que sempre me fazem lembrar 
Que são erros persistentes que a muito nos acompanham
E que sempre conseguem nos separar
Enquanto tento, sinto que o tempo passa
Estamos perdendo a noção de quem somos. 
Deixando-nos arrastar, dia a dia, nessa agonia!
Sem querermos dar o braço a torcer
E no final veremos
Que essa guerra não vencemos 
Porque já nem sabemos mais
Realmente quem errou
Se fui eu ou se foi você,...

O pescador

Faço minha trilha seguindo os meus próprios passos
Não deixo sinais que indiquem por onde andei
Faço e refaço o meu caminho, mas não ato laços
Nem me prendo em amarras que são ciladas
Não quero acalentar choros e nem saudades que não sentirei

Sou um nômade de o meu próprio ser e esse é meu destino
Um viajante com mil paixões, mas sem um amor na certa
E entre homens, mares, portos e navios sempre partindo
Vivo meus dias em espreita sem saber o que no mar me espera

E a solidão que anda sempre comigo 
Leva meu barco aos mais distantes lugares
E entre dias e noites que passo jogando a minha rede
Sempre procurando por mais alguns peixes
Volto a terra  para vendê-los por alguns trocados.

Não sou nobre nem santo e meu linguajar não deixa dúvidas sobre isso
Uso pouco a minha inteligência pra poder ser mais esperto.
Como um pirata dos tempos antigos, moro nas águas
Vivo momentos, abraço paixões, não agrado inimigos
Vencendo assim meus medos de um futuro que me é incerto.

Solitário prazer


É madrugada... Em meu quarto escuro acordo e minha mão tateia pela cama a tua procura 
Mas não te encontro, estou só... Eu, com meus pensamentos e a solidão
Reviro pra todos os lados, perdi o sono ao lembrar seu rosto, 
Por querer sentir o teu corpo ao meu lado e saber que te procuro em vão   
O tique-taque do relógio se torna um algoz aos meus ouvidos
Nele eu vejo refletidos todas as minhas ânsias e meus desatinos 
Então te procuro no cheiro do travesseiro que entrelaço em minhas pernas
Na infeliz esperança de ainda te sentir um pouco comigo
O ritmo pesado da minha respiração me acelera 
E as lembranças do teu amor, teu toque, teu sexo, me deixam com anseios 
Busco meu corpo com minhas mãos num suave e erótico entorpecer
Onde tento saciar meu desejo insaciável provocando devaneios
Permitindo que as tuas lembranças aliem-se aos meus sussurros e ao meu prazer
Embriagando-me em êxtases extravasando e atravessando a minha alma
Para depois... Quando tudo acaba... sentir-me  suave,lânguida e calma 
Deleitando-me em uma completa apatia a me consumir.
Satisfeita depois de tudo,... Ajeito o travesseiro sob a minha cabeça...
E com um sorriso tranqüilo em meus lábios, volto a dormir...